Mensagem do Presidente do Conselho de Administração

Mensagem do Presidente do Conselho de Administração

 

Prezados accionistas,

 O ano de 2017 correspondeu ao fim de um ciclo económico conjuntural recessivo da economia angolana, marcado pela queda do preço médio do barril de Brent nos mercados internacionais, pelo que, à semelhança do ano de 2016 houve que procurar soluções para a economia nacional poder ultrapassar a crise, como felizmente está a acontecer.

Apesar da economia internacional se ter mantido firme durante 2017, com um crescimento do PIB global na ordem dos 3,7%, revelando a consolidação do crescimento não só das economias avançadas, mas também dos países emergentes, o que também se reflectiu na dinamização do comércio internacional e na melhoria dos preços das commodities, particularmente notório nos últimos meses de 2017, a economia angolana ainda enfrentou alguns desafios.

Foi um ano marcado pela escassez de divisas, pela redução das Reservas Internacionais Líquidas, pelo aumento dos défices Orçamentais e da Balança de Pagamentos, saldando-se num decréscimo do PIB real de -2,5%, apesar da desaceleração da inflação anual para 23,7%, em termos homólogos.

Para este resultado contribuiu não só o decréscimo do PIB do sector petrolífero em -4,5%, parcialmente compensado pelo sector do gás (410,7%), mas também, embora em menor grau, do sector não petrolífero com -2,6%.

 O Banco Sol teve uma evolução positiva durante 2017, apesar duma conjuntura económica desafiadora e, de ter sido também um ano sensível do ponto de vista político, marcado por eleições gerais que felizmente decorreram com todo o civismo, propiciando a tão desejável estabilidade política, que é o pano de fundo para o desenvolvimento económico.

Como se pode ilustrar pelos seus principais indicadores, o Banco Sol durante o ano de 2017 prosseguiu a sua expansão em Angola, em todos os domínios e também internacionalmente, podendo afirmar que festejou os seus 16 anos de existência com o sentimento de dever cumprido.

 O Banco Sol tem vindo a afirmar-se cada vez mais nos mercados financeiros nacional e internacional, estando actualmente entre os maiores bancos da praça angolana, continuando sempre a dar o seu melhor contributo para a diversificação da economia, para o desenvolvimento socioeconómico de todas as Províncias, para o combate à pobreza, à fome e à exclusão social, para a criação de uma classe média emergente, que é o salutar sustentáculo de todas as economias avançadas. Tudo isto, no mais rigoroso cumprimento das melhores práticas dos mercados nacionais e internacionais, nomeadamente no que concerne ao combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo, orgulhando-se de ter um compliance exemplar.

Segundo estudos de observadores independentes, no cômputo geral de 2017 o Banco Sol surgiu nos Big Five no que respeita aos Activos, em 6.º lugar no ranking nacional dos Depósitos, que cresceram 20%, bem como nos Fundos Próprios, importante indicador da solidez bancária, e na 7.ª posição no que concerne ao Crédito Concedido e ao Resultado Líquido.

O Lucro Líquido do Banco Sol em 2017 apresentou um acréscimo de 0,6% em relação ao período homólogo, o Activo Total cresceu 20%, o Crédito Vencido diminuiu 1% e as Provisões foram reforçadas com o objectivo de consolidar mais o Banco.

 

O Microcrédito subiu 6%, o que evidenciou o apoio que o Banco Sol continuou a dar à vertente social e às microempresas, nunca abdicando da sua origem e, até hoje, a sua bandeira.

Este crescimento foi acompanhado pela abertura de novas áreas de negócios, de mais balcões e pelo aumento do número de clientes e de colaboradores, mas sempre marcado por uma conduta pautada pelo rigor, profissionalismo, competência técnica e diligência de todos os seus colaboradores, tendo em vista alcançar maiores níveis de qualidade e eficiência económica e financeira, através da adopção das melhores práticas bancárias e financeiras, nacionais e internacionais.

 

Durante o ano de 2017, o Banco Sol também reforçou o seu grupo, o Grupo Sol porque, a par das já conhecidas e prestigiadas empresas do grupo, a “IMOSOl”, o seu braço para a área imobiliária e da “Fundação Sol”, vocacionada para a área social, filantrópica e cultural, criou uma seguradora, a “Sol Seguros” e uma agência de viagens, a “Sol Viagens”, o que permite a criação de sinergias e a oferta de um serviço mais completo e com mais qualidade aos seus clientes.

 

No âmbito internacional, o Banco Sol teve como prioridades os mercados da Namíbia, da Europa e de Macau-China, estando em curso os processos de abertura do Sol Bank Namíbia, do Sol Europa e de um escritório de representação em Macau.

 

Gostaria de agradecer em meu nome e em nome do Conselho de Administração a todos vós e aqui incluímos, não só os nossos Accionistas, Colaboradores, Fornecedores e Prestadores de Serviços, Autoridades Governamentais e de Supervisão (BNA), mas sobretudo os nossos Clientes, que são a nossa principal razão de existir.

 

Agradecendo a confiança que em nós depositaram, garantimos que tudo faremos para continuarmos a merecê-la, por forma a consolidarmos não só o Banco Sol, mas também o Grupo Sol como uma referência incontornável do mercado Angolano e para que “o Sol quando nasça seja para todos”!

 

Coutinho Nobre Miguel

 

Presidente do Conselho de Administração.

Responsive image

Cartão Kumbu

O cartão Pré-Pago da Rede Visa que lhe permite efectuar as suas compras de forma adequada, fácil e segura.

Responsive image

Microcrédito - Informações Gerais

Destinado a pequenos empreendedores com baixos ganhos, ou com dificuldades de acesso ao crédito bancário.

Copyright © 2016 Banco Sol Todos os direitos reservados Desenvolvido por Link Consulting